Com apoio do Procel, convênio fomenta normalização em Gestão de Energia

Concluído recentemente, o projeto ‘Estruturação do setor industrial por meio de indicadores, redes laboratoriais, estudos e normatização’ já oferece resultados para a sociedade. A iniciativa, integrante do Primeiro Plano de Aplicação de Recursos do Procel (PAR-Procel 2017), e desenvolvida dentro do convênio firmado entre a Eletrobras, por meio do Programa Nacional de Conservação de Energia Eletrica (Procel), e a Associação Brasileira pela Conformidade e Eficiência de Instalações (Abrinstal), teve como objetivo apoiar o planejamento de atividades sustentáveis de normalização associadas à gestão e economia de energia no âmbito nacional, junto ao ABNT-CB116 (Gestão e Economia de Energia), e internacional, junto ao ISO-TC301(Energy Management & Energy Savings), bem como operacionalizar e disseminar ações associadas ao tema, nos cenários do Brasil e do exterior.

Ao longo dos últimos três anos (2018 a 2021), foram elaboradas normas, criados grupos de trabalho, realizados workshops, fóruns, além da elaboração de um Plano de Negócios e desenvolvimento de um site para auxiliar na disseminação de informações sobre a temática da gestão e economia de energia no Brasil e no mundo.

Para o diretor executivo da Abristal, Alberto José Fossa, a avaliação dos resultados alcançados pelo convênio firmado com o Procel são altamente positivos. Para o executivo, mesmo com as dificuldades que surgiram junto com a pandemia, que impediram a realização de atividades presencias e de intercâmbio com entidades do exterior, as principais metas estabelecidas, como o Plano de Negócios 2021-2026 para o Comitê Brasileiro de Gestão e Economia de Energia – ABNT CB116, o acompanhamento da normalização em nível internacional, e a disseminação e promoção dos conceitos de gestão de energia no país, foram alcançadas.

“O balanço geral das ações é bastante positivo, mesmo considerando-se as dificuldades que foram impostas pela Covid-19. Três núcleos de ações estavam previstos e geraram resultados importantes. O primeiro conjunto de ações visava estabelecer um Plano de Negócios para o Comitê Brasileiro de Gestão e Economia de Energia – ABNT CB116. O plano foi concluído contemplando análise bastante abrangente das oportunidades de normalização em diversos setores e cenários. Ficou evidente a necessidade de engajamento mais amplo de vários agentes da sociedade, incluindo setores importantes, como os da indústria, de transportes e de edificações. Destacaram-se trabalhos em andamento nos setores de saneamento e de fornecimento de energia, particularmente envolvendo ações no uso de gás natural como fonte de energia. O segundo bloco de ações envolveu prioritariamente o acompanhamento da normalização internacional, particularmente no âmbito do ISO TC301, comitê espelho do ABNT CB116 na ISO. Foi possível a manutenção de participação internacional ativa, onde o Brasil figura como um dos principais países na defesa e promoção de ações de eficiência energética. Importante destacar a posição estratégica que o país alcançou desde o surgimento dos movimentos de normalização de gestão de energia em 2008. O terceiro conjunto de ações considerou a disseminação e promoção dos movimentos de gestão de energia no país. Foram realizados três workshops técnicos para disseminação e discussão de aspectos envolvendo a ISO 50001, e também três fóruns para debate estratégico envolvendo agentes de governo e análise da agenda Brasil para difusão dos conceitos de gestão e economia de energia. Ainda neste bloco, foi possível o desenvolvimento de um website para repositório das principais informações relacionadas ao desenvolvimento da gestão de energia no país”, explica Alberto Fossa.

Representante do Procel na execução do convênio, o engenheiro eletricista Carlos Aparecido Ferreira destaca que, além do alcance de todos os objetivos estabelecidos previamente, a parceria com a Abrisntal também reforçou a liderança brasileira referente à normalização em gestão e economia de energia no cenário internacional, com a participação de representantes do país em missões externas e elaboração e tradução de documentos referentes à gestão de energia.

“Durante o convênio, foram realizadas 12 reuniões do CE-GEE, que é o Comitê Estratégico de Gestão e Economia de Energia. Resumidamente, por meio deste fórum, foram tomadas decisões sobre as prioridades brasileiras relativas à normalização referente à gestão e economia de energia, como, por exemplo, a criação ou tradução de normas e guias. Foram realizadas 26 reuniões do ABNT CB-116, que é o Comitê Brasileiro de Gestão e Economia de Energia, fórum técnico por meio do qual foram analisados e debatidos documentos normativos nacionais e internacionais. Também deve ser destacada a participação brasileira em três missões internacionais, anteriormente à pandemia, além de dezenas de reuniões por meio de webinar. Cabe registrar que também participam das atividades a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a Companhia de Gás de São Paulo (Comgás), a Alubar (fabricante de cabos elétricos de alumínio), o ICA-Procobre (International Cooper Association) e os ministérios de Minas e Energia (MME) e do Meio Ambiente (MMA), entre outros parceiros de normalização ou institucionais”, revela o engenheiro do Procel.

Alberto Fossa complementa que o suporte ao ABNT CB116 foi uma ação estratégica, principalmente no acompanhamento das ações internacionais no âmbito do ISO-TC301. Ele recorda que o convênio possibilitou a criação dos primeiros grupos de debate sobre textos normativos nacionais que poderão ser utilizados como guias setoriais para orientação na implementação de sistemas de gestão de energia em determinados cenários.

“Estão sendo elaborados textos para otimização de sistemas de ar-comprimido em indústrias, otimização de sistemas de bombeamento no setor de saneamento, otimização de sistemas de serviços prediais em edificações, otimização de sistemas de produção de vapor utilizando-se cogeração a gás natural em indústrias e, ainda, otimização de sistemas de ghp para suporte a comércios. São exemplos de guias que venham a facilitar o entendimento dos requisitos da ISO 50001 na sua aplicação a determinados tipos de utilização da energia”, revela o diretor da Abrinstal.

Plano de Negócios e site serão ferramentas para disseminação da gestão de energia

Como forma de perenizar as ações de divulgação de normalização, o convênio também desenvolveu um Plano de Negócios para o ABNT CB-116 e um site para a divulgação de informações técnicas sobre a Gestão de Energia. O Plano de Negócios tem como objetivo contribuir e criar formas sustentáveis para o avanço da normalização associada ao tema de energia no Brasil. Neste trabalho, foram apresentados os avanços necessários para o país no campo da normalização associada ao tema de energia. Além disso, foram apresentadas as estratégias e planos de ação para o envolvimento gradativo da sociedade nesse desafio de construção de uma economia de baixo carbono.

“O Plano de Negócios foi um importante legado do convênio, não apenas para consolidação sustentável do ABNT CB-116, mas também para que sejam implementados no país mecanismos estruturantes referentes à implementação de Sistemas de Gestão de Energia, seguindo a ISO 50.001, abordando questões estratégicas, como a oferta e demanda de serviços e de certificações, passando por ações táticas e operacionais, como capacitação de pessoal, sensibilização de organizações e de tomadores de decisão, além de estruturação e manutenção de uma base de dados nacionais”, ressalta Carlos Aparecido Ferreira.

Também para contribuir para o fortalecimento da normalização no Brasil, foi lançado no mês de agosto um site sobre gestão e economia de energia. O portal, que foi o produto final do convênio entre as duas instituições, vai disponibilizar – de forma gratuita e aberta – conteúdos técnicos sobre a temática de gestão e economia de energia no Brasil e no mundo, informações e documentos diversos sobre o ABNT CB-116 e sobre a ISO 50001, relatórios, calendário de atividades, o Plano de Negócios, além de informações detalhadas sobre o desenvolvimento das ações contempladas no convênio. Carlos Aparecido ressalta que o site será um ponto focal relacionado à normalização em gestão e economia de energia, independentemente do setor econômico.

Já Alberto Fossa, da Abrinstal, reforça que o site desenvolvido pretende ser a principal referência nacional no fomento à gestão de energia.

“Realmente foi desenvolvido o primeiro portal de referência nacional para servir como um repositório de várias informações associadas ao fomento de gestão de energia no Brasil. No website podemos encontrar informações gerais sobre o tema de gestão e economia de energia, bem como o detalhe e histórico do ABNT CB116. Estão sendo disponibilizados documentos e links diversos contendo informações associadas à gestão de energia, nacionais e internacionais. Nas páginas do website pode-se baixar o próprio Plano de Negócios do ABNT CB116, um guia de aplicação da norma ISO 50001, casos de sucesso na implantação de sistemas de gestão de energia, entre outros documentos de apoio. Conta ainda com apresentação do projeto de sustentação permanente das ações de apoio à gestão de energia, mecanismos estratégicos envolvendo o Comitê Estratégico de Gestão e Economia de Energia e as diversas formas de participação”, conclui.

Para conhecer o site e obter mais informações sobre a Gestão e Economia de Energia, basta clicar neste link.

Fonte: Procel Info – Tiago Reis – 07/10/2021

Esta notícia não é de autoria de Leandro Rudnicki, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.