Obras da central de bioenergia a biogás em Toledo estão previstas para agosto

Acompanhado de lideranças locais, o Prefeito Lucio de Marchi acompanhou a equipe do Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás) numa área da Linha Flórida nesta última quarta-feira (01). Um terreno que era da Coamo está em fase de aquisição pelo município no valor de R$655 mil. O valor da propriedade é estimado em R$900 mil. 

No local será implantado a Central de Bioenergia a Biogás. O projeto consiste em um Sistema de Biodigestão composto por biodigestores, grupo motogerador e lagoa de digestão e tratamento.

Os recursos, na ordem de R$ 16 milhões, foram liberados pela Itaipu Binacional para que o CIBiogás faça a gestão do projeto e o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) para estudos de microgrid (tecnologia de micro redes de energia). O Convênio com o Município foi firmado em 2018, mas devido as trocas na gestão da Itaipu, a liberação de recursos foi suspensa até nova análise da diretoria, enquanto isso o projeto esteve em fase de planejamento. 

“Com a liberação dos recursos e o aval para darmos sequência ao Convênio, estamos dando continuidade aos trabalhos e hoje [quarta (01)], com a colocação da placa de obras informando a população sobre o local que será instalado a Central de Bioenergia na Linha Flórida”, disse o Secretário de Desenvolvimento Ambiental e Saneamento de Toledo, Neudi Mosconi. 

O Prefeito Lucio de Marchi acompanhou a visita dos técnicos e a colocação da placa informativa pela CIBiogás. “Essa é uma atitude inédita. Vai ser a primeira usina desse porte numa região altamente produtiva de suínos. Esse vai ser o embrião para muitas que ainda vão surgir no município”, declarou Lucio. 

O Engenheiro Civil da CIBiogás responsável pela implantação da unidade em Toledo, Édipo Barbosa Lopes, informou que a previsão do início das obras é para agosto de 2020 e o início da operação efetiva é para novembro de 2021. 

Ele disse ainda que essa Central de Bionergia à Biogás representa “o desenvolvimento sustentável muito grande na região, que vai sanar um problema ambiental que é o dejeto da suinocultura e o resíduo agroindustrial. A instalação desta unidade é muito importante, pois outros municípios poderão adotar como exemplo e replicar em todo o país, já que o problema de contaminação acontece no Brasil todo”, frisou o Engenheiro. 

Segundo Mosconi, das três unidades já divulgadas, essa é a primeira delas. “Nós vamos fazer a destoca [retirada dos tocos] e o serviço de terraplanagem para a empresa começar os trabalhos em agosto. O volume é modesto perto da demanda de dejetos suínos de Toledo, mas é um ponta pé inicial. É uma unidade modular e um convênio bastante longo. Quem fará toda a execução é a CIBiogás. O município continuará sendo proprietário desse imóvel. Faremos um documento de permissão de uso para que a unidade seja implantada. Todo o recurso investido será devolvido à longo prazo com a venda de energia gerada. Isso irá para um fundo que possibilitará o investimento em novas unidades. De forma preliminar, em torno de seis a sete anos é possível a unidade se custear”, explicou.

Capacidade

A Central de Bioenergia de Toledo, ainda em fase de implantação, produzirá energia elétrica com uma potência instalada de 1 MW e utilizará o biogás, que será produzido a partir do tratamento por digestão anaeróbia de efluentes da suinocultura (30 mil suínos, 232 ton/dia), carcaça de suínos não abatidos (com processo de sanitização – 1 ton/dia) e resíduos agroindustriais (44 ton/dia) da região de Toledo – PR, como fonte primária de energia. 

Os principais produtos da Central de Bioenergia são a energia elétrica, a ser utilizada para compensar o consumo de eletricidade dos prédios públicos da prefeitura municipal. Tem o potencial instalado de 1MW. A energia gerada é capaz de abastecer aproximadamente 1.800 residências de médio porte. 

Nesse sentido, o projeto busca avançar em questões sensíveis para o setor agropecuário através da identificação de omissões e proposições de aperfeiçoamentos regulatórios e normativos. A Central de Bioenergia também se apresenta como solução para diversas demandas dos produtores e das agroindústrias da região.

Trata-se de um projeto inovador tanto pelos aspectos tecnológicos explorados para produção de biogás quanto pelo seu modelo de negócio, elaborado e desenhado para sustentar e viabilizar a replicação da solução.

Fonte: Prefeitura Municipal de Toledo – José Seide – 07/07/2020

Esta notícia não é de autoria de Leandro Rudnicki, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.