Município paranaense assina termo de adesão para entrada no projeto Zero Energy

A Prefeitura de Paranavaí firmou no último dia 10 de outubro uma parceria com o Paranacidade, a Agência de Fomento do Paraná, e o Green Building Council para a entrada no projeto Zero Energy. Nesta primeira etapa do projeto, serão incluídas as escolas do município de Paranavaí.

O projeto Zero Energy comprova que o consumo de energia local da operação anual é zerada por uma combinação de alta eficiência energética e geração de energia por fontes renováveis, sendo que, na finalidade, estão sendo considerados projetos para a produção 100% por painéis fotovoltaicos.

Esse projeto tem como objetivo tornar estas unidades educacionais autossuficientes em energia com a adoção de medidas de eficiência energética e da geração local de energia renovável. “Fiquei feliz por ver que temos órgãos interessados em trabalhar de maneira sustentável, pois em Paranavaí temos adotado medidas modernas que favoreçam o meio ambiente e se tornem cada vez mais comuns na administração pública”, disse o prefeito da cidade, Carlos Henrique Rossato Gomes.

Na oportunidade, o prefeito também aproveitou para falar sobre o potencial de Paranavaí. “Somos a capital da energia solar, digo isso com propriedade e tranquilidade. Temos uma grande fábrica de placas de energia solar, uma usina que abastece os 154 fóruns do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e um enorme potencial a ser explorado. Queremos também construir nossa própria usina para gerar a energia que vai sustentar o novo prédio da prefeitura. Essa medida com as escolas é essencial e com certeza vai nos trazer inúmeros benefícios”, ressaltou o prefeito.

Nas próximas semanas, técnicos responsáveis da empresa parceira irão a Paranavaí para fazer o levantamento de dados necessários para dar prosseguimento ao projeto.

Fonte: Prefeitura Municipal de Paranavaí – 10/10/2019

Esta notícia não é de autoria de Leandro Rudnicki, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.