Cepel e centro de inovação português assinam convênio em mobilidade sustentável

O Cepel e o Centro de Engenharia e Desenvolvimento (CEiiA), de Portugal, oficializaram na última quarta-feira, 29 de maio, acordo de cooperação na área de pesquisa, desenvolvimento e inovação em energia elétrica, mobilidade sustentável e serviços relacionados. O convênio foi assinado pelo diretor-geral do Cepel, Amilcar Guerreiro, e por José Rui Felizardo, presidente executivo do CEiiA, na sede da instituição, na cidade portuguesa de Matosinhos. Estiverem na cerimônia o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade de Portugal, José Mendes, e o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia do Brasil, Reive Barros.

Segundo o Cepel, o acordo possibilitará o intercâmbio tecnológico e de conhecimento, bem como o compartilhamento de desenvolvimentos futuros, visando ao monitoramento, análise e ao diagnóstico de sistemas e equipamentos elétricos aplicáveis a redes elétricas e à mobilidade urbana.

Um dos focos da colaboração será a descarbonização das cidades por meio da eletrificação da mobilidade, o que permitirá demonstrar e testar, no Brasil, a Plataforma AYR, que tem por base a quantificação, valorização e transação de emissões de carbono evitadas, recompensando comportamentos mais sustentáveis por parte dos cidadãos.

Como ressaltou Guerreiro, “o Cepel detém ampla experiência no desenvolvimento e implantação de sistemas computacionais voltados à operação de sistemas elétricos em tempo real, a exemplo do SAGE, utilizado em cerca de 200 empresas, em mais de 1.400 instalações. Por sua vez, o CEiiA possui vasto conhecimento no desenvolvimento de soluções para implantação e gerenciamento de serviços inteligentes orientados à mobilidade, tendo concebido a plataforma mobi.me, que conecta veículos e infraestruturas, respondendo às necessidades de usuários e operadores”.

Para Felizardo, o acordo consolida a importância do mercado brasileiro para o CEiiA e possibilita que duas entidades de referência internacional, na área da energia elétrica e da mobilidade sustentável, desenvolvam e implementem soluções para uma mobilidade urbana mais sustentável e uma indústria neutra em carbono. “Sendo o Brasil uma referência no mix energético de base renovável, esta parceria, seguramente, irá promover soluções que contribuam para a eficiência das redes elétricas […] Também promoverá comportamentos sustentáveis por parte dos cidadãos e das indústrias, através da quantificação, valorização e transação de emissões de CO2 evitadas com a mobilidade”, assinalou.

Fonte: Agência Canal Energia – 30/05/2019

Esta notícia não é de autoria de Leandro Rudnicki, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.